O período de inscrições de ações para o Circuito LABxS 2018 terminou no dia 2/4. Recebemos 123 propostas de inovação cidadã e cultura livre na Baixada Santista e 15 delas serão contempladas com microbolsas de R$ 1500 reais.

Os projetos serão selecionados de acordo com os critérios pré-estabelecidos no edital por um júri externo que será coordenado pela equipe do Instituto Procomum.

A divulgação dos 15 projetos contemplados acontecerá no dia 10 de abril.

Veja abaixo uma mini biografia dos jurados do Circuito LABxS os principais critérios de avaliação.

Felipe Nogueira

Formado em Comunicação. Foi consultor de tecnologias educacionais pela Editora Saraiva e Edições SM Brasil. Co-fundador da página Viver em Santos e região, com mais de 400 mil seguidores. Foi diretor do Parque Tecnológico de Santos, e hoje, é responsável pelo departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação da prefeitura de Santos.

Gabi Juns

Co-fundadora da Escola de Ativismo, é comunicadora, com uma formação mista de jornalismo na Fundação Cásper Líbero e design gráfico na Escola Panamericana de Arte e Design. Há 8 anos facilita processos de aprendizagem e de planejamento para um mundo mais justo e sustentável. Sua atuação no campo digital é no humor e na defesa da privacidade: é criadora compulsiva de páginas, perfis, memes e gifs e organizadora da CryptoRave, o maior evento aberto e gratuito sobre privacidade na Internet para defensores de direitos.

Juliana Gonçalves

Jornalista, ativista dos direitos humanos com foco em raça e gênero, integra a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial de São Paulo e a Marcha das
Mulheres Negras de São Paulo. Atualmente é repórter do Brasil de Fato e têm textos publicados na Carta Capital, revista TPM/Trip e na revista eletrônica Calle 2 onde compartilha histórias que versam sobre sua condição no mundo: mulher negra, mãe, feminista, periférica, afrolatina, quiçá, livre.

Natasha Mendes

Credit: Paulo Pereira

Natasha Mendes Gabriel é cofundadora do Instituto Elos e arquiteta e urbanista, com uma carreira dedicada à coordenação de projetos de desenvolvimento social de grande porte, como, por exemplo, Jovens Lideranças para Multiplicação de Boas Práticas Socioeducativas, em Guiné Bissau, financiado e coordenado pela Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC/MRE), e Juntos Pelo Rio Doce, na divisa entre Espírito Santo e Minas Gerais. É a responsável pelo núcleo de Design da organização, com a criação e aplicação dos conteúdos de programas, como o Guerreiros Sem Armas, dos materiais pedagógicos, sistematização de processos e a formação de facilitadores da Filosofia Elos.

Tony Marlon

Formado em jornalismo pela universidade santo amaro – UNISA, tony marlon vem se dedicando a entender como a comunicação e a educação se encontram e geram movimentos de transformação nos espaços e nas relações. morador do campo limpo, periferia da zona sul de são paulo, em 2013 trabalhou na construção da escola de notícias, formando jovens em comunicação a partir da antroposofia, e em 2018 fundou a historiorama: conteúdo & experiência, focada no direito à comunicação e no desenvolvimento de comunidades e territórios. ama o Flamengo, manoel de barros, a letra minuscula e os livros  @tonymarlon

Veja os critérios de avaliação do Circuito LABxS 2018

1. Clareza da proposta
2. Originalidade e inovação
3. Objetivos precisos e compromisso com a transformação social
4. Viabilidade técnica e temporal
5. Otimização de recursos, uso de reciclagem e lixo zero
6. Sustentabilidade
7. Capacidade de replicação
8. Utilização de ferramentas de código aberto
9. Benefício para as comunidades
10. Diversidade Cultural, com recuperação da memória coletiva
e os saberes tradicionais
11. Diversidade temática na seleção do conjunto das propostas
12. Prioridade para projetos que demonstrem capacidade de
articulação e colaboração: valorizamos o fazer conjunto.