Um laboratório cidadão é também um espaço de encontros, um lugar aberto ao impresível e à ocupação permanente, destinado ao usufruto dos cidadãos criativos. Desde agosto de 2017, a partir de um acordo de comodato celebrado com a Associação Prato de Sopa Monsenhor Moreira, o LABxS (Lab Santista) administra um prédio de 1200 m² localizado no Centro de Santos.

A Sede do LABxS, localizada na Rua Sete de Setembro, 52, será co-construída por meio de um processo colaborativo. Nossa perspectiva é que existe um profundo desencontro entre oferta e demanda nas cidades. Enquanto inúmeras pessoas e iniciativas precisam de um ambiente aberto às suas ideias, há também muitos imóveis (infraestruturas) abandonados, sem destinação, muitos deles sob gestão do poder público.

Como experimento, o LABxS (Lab Santista) questiona essa configuração e pensa que uma função urbana importante que os labs cidadãos podem desempenhar é o de ser um instrumento de recuperação de regiões em estado de abandono, sobretudo os centros antigos das cidades – um problema generalizado no Brasil.

Catraia que liga Santos a Vicente de Carvalho. Bacia do Mercado. Polo tecnológico.

Um laboratório cidadão, porém, não pode ser visto apenas como um espaço. É, sobretudo, uma rede de pessoas, iniciativas e também de espaços (infraestruturas). Por isso temos trabalhado com vários parceiros para garantir que as pessoas e as iniciativas tenham acesso ao que há de disponível na região.

Espaço Dínamo, makerspace da Unimonte, em Santos.

Organizações públicas, privadas e autônomas; centros culturais, educacionais ou mesmo praças e parques. A inovação cidadã ocorre e pode ser prototipada e desenvolvida em muitas localidades. Ocorre que também temos visto um desencontro entre oferta e demanda e o LABxS (Lab Santista) tem trabalhado para promover essa mediação.

Entre nossos parceiros prioritários estão a Estação da Cidadania, o Espaço Dínamo – Makerspace da Unimonte, o Espaço de Tecnologias e Artes do SESC-Santos, a Livraria Realejo, o Espaço Cultural Novo Paraíso (Cubatão), o Museu Pelé etc. Cada um deles nos oferece diferentes configurações e oportunidades.

INTERNET

Outro espaço fundamental para o desenvolvimento de um laboratório cidadão é a internet, a rede mundial de computadores. Por isso, estamos também trabalhando um espaço virtual que seja uma referência de articulação de redes locais. Nessa iniciativa, nos somamos à equipe do Instituto Cidade Democrática, coordenada por Henrique Parra Parra e Ricardo Poppi, e nosso plano é desenvolver um protótipo de plataforma que sirva para articular labs cidadãos.