Projeto GerminAção vai ser o guardião do grupo de trabalho de Permacultura do Lab Santista

Para criar um lab cidadão para a construção do comum é necessário modelos de trabalho e gestão coletivas. Dentro do Lab Santista, estamos iniciando a criação de grupos de trabalho temáticos para atuar dentro e fora do espaço.

Os grupos de trabalho vão atuar dentro de comunidades de prática e pretendem fomentar processos contínuos de formação e auto formação com o objetivo de construir condições técnicas para que as pessoas possam inovar e criar. E esses grupos vão ser facilitados por “guardiões”- pessoas ou coletivos que já atuam nessas áreas e vão conviver dentro desse espaço de criação.

Desde as primeiras atividades do Lab Santista, a questão sócio ambiental e alimentar surgiu como os principais pontos de atuação e preocupação da rede. Com a consolidação da sede, a possibilidade de construir uma horta comunitária e experimentar e prototipar soluções sustentáveis, a temática tornou-se urgente.

Durante o OCUPE LABxS, prototipamos a horta da sede do Lab Santsita e realizamos um mutirão de limpeza e plantio no espaço. Após a ação, facilitada pelo Projeto GerminAção, surgiram diversas possibilidade e desejos de criar soluções e práticas de permacultura para a cidade dentro do lab (assista ao vídeo da atividade abaixo).

Permacultura urbana


Fernanda Camara, dinamizadora do LABxS, acredita que aproximar-se dos coletivos que já atuam na Baixada Santista deve ser a linha de trabalho do Lab Santista. “Temos que entender as demandas da cidade e quais as necessidades das pessoas e coletivos e partir delas, desenvolver juntos. Ou seja, nosso trabalho é de escuta e aproximação com atividades que já são vivas na cidade”.

A dinamizadora do espaço também lembra que quando falamos em inovação e promoção do comum não podemos separar a teoria da prática. “Todos os processos, dos mais simples aos mais complexos, devem ser sustentáveis. Estamos construindo um lab de inovação e criação de práticas permaculturais adaptadas ao cenário urbano”, afirma Fernanda Camara.

Repensando a alimentação

Andréia Botelho, do Projeto GerminAção, explica que o grupo vai fazer a facilitação das atividades relacionadas a permacultura dentro do Lab Santista. “Nós vamos desenhar um calendário de atividades, mas o convidamos todos a participar. A construção é aberta e coletiva”, afirma.

Ela explica que o objetivo do grupo de trabalho é experimentar técnicas de permacultura urbana com foco na inovação. “Mas também queremos sonhar com a produção de alimentos. Como repensar espaços urbanos para que sejam produtores de alimentos sem veneno, orgânicos e para todos? Queremos um espaço de educação livre para repensar a questão alimentar”, disse.

Acompanhe o blog e as redes sociais do Instituto Procomum e Lab Santita para receber novidades do grupo de trabalho.