Sobre o Jogo
O funcionamento e as características físicas do jogo só serão definidos em detalhes ao longo do processo de criação. Porém as seguintes linhas gerais balizarão o processo:

Características Gerais:
Será um jogo de tabuleiro de percurso que formará um mapa lúdico da cidade de Santos, contendo a localização e informações sobre locais que recebem resíduos para reuso e reciclagem, iniciativas ecológicas, e equipamentos públicos (bibliotecas, parques públicos, “Bike Santos”, etc.). O jogo promoverá atitudes ecológicas importantes tendo em vista as características geográficas da cidade e da região e o estilo de vida de seus moradores (por exemplo, cuidados com fezes de animais domésticos e uso de transportes alternativos serão abordados). Também educará para o exercício cidadania e o respeito às diferenças e minorias.

O jogo deverá abordar as diferenças no acesso à cidade para diferentes categorias sociais que nela habitam.

O jogo deverá incluir todas as regiões da cidade, e suas particularidades.
Deve possuir regras fáceis e de rápida explicação, e ser o mais autoexplicativo possível.

A intenção é que possua certas semelhanças com jogos de percurso como banco imobiliário e jogo da vida, contendo percurso e cartões de texto. No entanto terá amplas possibilidades de escolha de percurso e tipos de percursos (estes incluirão algumas ruas e avenidas da cidade, bem como as ciclovias, os transportes públicos e o mar.) Poderá incluir elementos de RPG, dando margem e valorizando a criatividade dos jogadores.

Além dos avatares dos jogadores (peões) o jogo será dotado de outras peças tridimensionais.
Deverá incluir livro de regras e material de apoio aos professores, com bibliografias, pequenos textos, dados, e dicas de temas que podem ser trabalhados à partir do jogo.

Aspectos físicos

O jogo deverá ser fácil de limpar, com peças resistentes ao impacto ou facilmente substituíveis. Também deverá ser leve para facilitar o transporte pelos educadores.

Dimensões:
– O tabuleiro, quando montado, possuíra ao menos 1,5 por 2 metros, não podendo exceder em demasia estas dimensões, de forma a adequar-se às estruturas das escolas alvo.
– A caixa (ou caixas) que comportará o jogo quando desmontado, no entanto, deverá possuir dimensões que possibilitem seu transporte pelos professores, inclusive os que utilizam transporte coletivo.

Etapas do Projeto

As etapas indicam de certa forma uma sequência, mas não uma ordem estática, podendo as etapas se sobreporem, retornarem, ou permanecerem ao longo de todo o processo.

1a – Comunicação
– Criação dos espaços virtuais de divulgação e comunicação do projeto (ao menos página e grupo no Facebook).
– Alimentação dos mesmos com conteúdos explicativos textuais e audiovisuais sobre o projeto.
– Divulgação destes espaços, sobretudo em grupos do Facebook onde possam existir pessoas interessadas (grupos de educadores, ambientalistas, artesãos, aficionados por jogos, etc.).
– Estabelecer contato com organizações de diferentes categorias sociais que possam colaborar na criação do jogo, ou oferecer informações relevantes.
– Contato com locais que possam receber as reuniões e rodadas de teste.

2a – Pesquisa
– Realização de leituras de embasamento teórico (David Harvey, Henry Lefebvre, Milton Santos, etc.)
– Levantamento dos principais locais que recebem resíduos na cidade, espaços com iniciativas ecológicas, equipamentos públicos, e árvores frutíferas.
– Pesquisa sobre os principais problemas ambientais da cidade, e suas possíveis soluções.
– Pesquisa sobre a dinâmica hídrica regional (drenagem de águas pluviais, sistema de esgoto, região estuarina, rios e baía, e relações entre estes).
– Pesquisa sobre biodiversidade regional.
– Pesquisa sobre a relação de diferentes categorias sociais com a cidade.
– Pesquisa e experimentação de jogos modernos que possam inspirar o processo de criação.
– Vivências com variados jogos de tabuleiro e com jogadores de RPG.

3a – Criação e desenvolvimento
– Reunião de todas as ideais do idealizador e dos participantes.
– Triagem dos resultados de pesquisa e das ideias.
– Confecção de protótipos e início dos testes práticos do funcionamento do jogo.
– Definição do formato final.

4a – Confecção do produto.
– Coleta e higienização de materiais a serem utilizados.
– Confecção de modelos para teste de materiais e escolha dos melhores resultados.
– Confecção do produto final.

5a – Divulgação do resultado e tutorial de confecção
– Divulgação de vídeo demonstrativo do funcionamento do jogo.
– Realização e divulgação de material tutorial escrito e audiovisual para a replicação do jogo.

6a Disponibilização pública
– Inauguração do jogo em espaço público (Intenção inicial: junto à Feira de Orgânicos de Santos).
– Divulgação pela internet do funcionamento para o “aluguel” do material por educadores.
– Divulgação, caso necessário, junto a escolas sobre o projeto, tanto por comunicação a distância como presencial. – Agendamento das retiradas do material, e divulgação desta agenda nas páginas do projeto.
Observações importantes
– Para a realização dos encontros com os interessados e rodadas de jogo teste, buscaremos utilizar espaços como a Estação da Cidadania, Dínamo, Centro dos Estudantes de Santos, etc.
– O grupo e a página do projeto no Facebook serão alimentados ao menos uma vez a cada dois dias, com informativos do andamento do processo, chamadas para colaboração, pequenos textos para reflexão, e outros.

Participante: Ricardo Silva Ratto Júnior

Área de atuação: Educação, meio ambiente, reaproveitamento, cidadania, brincar, artesanato, pensamento crítico.