PRAZER.
Quanto você daria por repetir aqueles segundos de êxtase? Ou pela plenitude da sensação de estar presente?
Sentir, provocar e se permitir. Com todos os sentidos apurados e despertos. Sem culpa. Sem medo. Da dor inclusive. Sem medo do gozo. E da entrega. Não só no sexo, mas também.

Na vida cotidiana, quanto de prazer você se permite experimentar?

E o que essa contenção provoca a todos aí seu redor e a você?

Atendendo a pedidos das mulheres que vem participando das nossas rodas, esse foi do nosso terceiro encontro dentro do ciclo “Mulheres e o Comum”. De Lilith a Eva. De Iemanjá a Nossa Senhora. De sua avó a sua filha. De Hilst a Evaristo. De Dinah a Kehinde. De Allende a Beauvoir. Do seu desejo mais profano, ao divino que vive em cada uma de nós. O prazer é fonte de criatividade, de poder, de saúde, de equilíbrio individual e social.

E subversivo.

Esse ciclo integra a programação do Instituto Procomum que vem juntando gente, ideias e movimentos para pensar a construção do LabXSantista. Junto à minha parceira taurina e toda cheia de encantos e saberes Bianca Santana, estaremos em Santos para encontrar a Fernanda Camara, a Marilia Guarita, a Georgia Haddad Nicolau, a Adriana Delorenzo, essas maravilhosas que vem promovendo esses encontros tão especiais. Cheias de histórias e outras coisitas mais.

Lia Rangel 

Assista ao vídeo, veja bibliografia e trilha sonora do encontro:

Bibliografia

Da poesia, Hilda Hilst

Poemas de recordação e outros movimentos, Conceição Evaristo

Dicionário de Teologia Feminista, Elizabeth Gossmann

O poder feminino no culto aos orixás, Sueli Carneiro

Libertem a mulher forte, Clarissa Pinkola Estes

Brumas de Avalon, Mario Bradley

Trilha sonora

Lista de musicas disponível no Spotify
https://open.spotify.com/user/bianormalik/playlist/7sqLzulcSS6Cy0xRo26Tnl